04 junho 2007

Dispêndio, dispendioso e... despender?!

Estas palavras da mesma família geram confusão na cabeça de muita gente... e por uma boa razão. Pois se dispêndio e dispendioso se escrevem com i, por que razão havemos de escrever o verbo despender com e?

Na verdade, se consultarmos o Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa de José Pedro Machado, concluiremos que estes dois termos têm uma origem muito próxima. E, em latim, o verbo dispendere escrevia-se com i. Mas, segundo o mesmo dicionário, pelo menos desde o século XIII que despender, em português, se grafa com e. O motivo será este: enquanto dispendiu entrou na língua portuguesa por via culta, dispendere terá entrado por via popular, pelo que se deu a transformação da primeira vogal, de acordo, aliás, com a forma como pronunciamos a palavra ainda hoje.

Não há nada a fazer, por enquanto é mesmo assim: o verbo com e, o adjectivo e o substantivo com i. Quem sabe não acham útil esta espécie de mnemónica de última hora: despender escreve-se com e de vErbo; dispêndio e dispendioso escrevem-se com i de adjectIvo e de substantIvo!

3 comentários :

Jaime disse...

Faz-me lembrar "extensão" e "estender".

Jaime
www.blog.jaimegaspar.com

S. Leite disse...

Bem lembrado, Jaime ;) Há, de facto, muita gente a escrever "extender" e percebe-se porquê...

Joana (2º ano) disse...

Gosto dessa mnemónica :D